Luto e auto estima | Marci Marciano | Consultora de imagem

Luto e auto estima

Faz tempo que não venho aqui trazer dicas de moda pra vocês, mas em função no que aconteceu nas últimas semanas, não tem como meu primeiro post do ano ser diferente.
Quem me acompanha no instagram viu que meu pai desencarnou há duas semanas, e também sabe a relação que nós temos.
Meu pai é minha maior inspiração, sempre quis ser perseverante, forte, talentosa e ter a auto estima que ele teve.
Passei anos da minha vida achando que jamais seria 1% do ser humano que ele era. Como todos nós, ele também tinha falhas, mas como tudo na vida, sempre olho o lado bom, e isso ele teve de sobra.
Meu papito (como o chamava até o Supla zoar com nosso apelido) nunca foi uma pessoa de elogiar. Chegava com notas altas e ele olhava com cara de que não fiz mais que minha obrigação, não falava eu te amo e não gostava de abraçar, mas em sua atitude sabia que ele me amava com todo seu coração.

O que aprendi com ele foi a perseverar, a não desistir jamais. Marcito (substitui papito por Marcito) era fã incondicional do Stallone e do Rocky Balboa, até acho os 2 parecidos fisicamente, a frase que ele sempre me falou “Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar.” Esta frase define muito a vida do meu pai.

Ele foi muito reservado, nunca compartilhou sobre sua vida pessoal, mas saibam, este homem caiu e levantou incontáveis vezes. E nunca perdeu a fé. No seu último dia na terra foi à igreja e acendeu 10 velas de 7 dias para seu anjo da guarda. Este era um hábito semanal, mas as velas eram sempre dedicadas a nós e as pessoas que o difamavam, porque papito nunca odiou ninguém, sempre desejou luz e amor pra todos.

Estou de luto. Meu coração dói, parece que foi arrancado de mim. Tem dias que não tenho vontade de sair da cama. Tem dias que choro até cansar, mas em nenhum momento me preocupo com a alma dele, porque sei que está ao lado de Jesus e Nossa Senhora Aparecida.

E a auto estima?

Mas o que vim dizer é que nestes dias de fragilidade minha auto estima foi no chão.
Passei a me achar feia, não gostar das minhas roupas, a não ter vontade de tomar banho, lavar os cabelos, passar maquiagem, nada. O meu sobre peso passou a me incomodar mais do que nunca. Meu transtorno alimentar está dando as caras de vez em quando. Como não estou tendo vontade de comer, meu primeiro pensamento foi que agora finalmente vou voltar ao meu peso.
O desequilíbrio emocional faz isso com a gente, nos faz pensar nas coisas mais malucas.
Ai me lembrei desta frase que o Marcito sempre me falava quando estava mal “Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar.”
A partir de então, levanto todos os dias, lembro da partida dele, choro. Enxugo as lagrimas, tomo meu banho, passo meus cremes, maquiagem, penteio os cabelos, coloco uma roupa bem alegre e vou “fazer minhas coisas” como ele me disse pra fazer.

Não estou me sentindo bonita, porque a beleza vem de dentro, e meu interior está de luto, mas estou sentindo que a vida continua.
Tenho um propósito e missão nesta vida que é levar amor, auto estima e auto aceitação para quem precisa e preciso continuar, por isso, meu trabalho vai estar sempre aqui trazendo uma palavra amiga pra vocês.

A herança que meu pai me deixou foi perseverança, me ensinou a não esperar nada de ninguém e correr atrás dos meus sonhos e objetivos e é isso que estou fazendo.

6 comments
36 likes
« Looks com All Star vermelhoComo usar pantacourt »

Related posts

Comentários

  • Júlio Anderson

    4 de fevereiro de 2019 em 22:17
    Responder

    Super legal você fazer esses relatos sobre seu pai e reflexões sobre as coisas que aprendeu com ele. Mais que grande artista, ele foi […] Leia maisSuper legal você fazer esses relatos sobre seu pai e reflexões sobre as coisas que aprendeu com ele. Mais que grande artista, ele foi um grande homem. Eu disse ao Marciano umas duas vezes que ele merecia muito um livro biográfico. Acho que falta essa homenagem para ele. Como você gosta de escrever, que tal pensar num projeto assim? Reunir todos os fatos e entrevistar todas as pessoas que foram ligadas a ele. Juntar o máximo possível de histórias e lançar uma linda biografia Leia menos

  • Goreti Selau.

    4 de fevereiro de 2019 em 16:46
    Responder

    Oi Macia ler sua postagem não foi fácil chorei muito ainda não consigo ouvir as músicas e me alegrar nem falar muito sobre ele é […] Leia maisOi Macia ler sua postagem não foi fácil chorei muito ainda não consigo ouvir as músicas e me alegrar nem falar muito sobre ele é muito triste... Imagino você... Querida força que papai do céu conforte teu coração bjs . Leia menos

  • Carmen

    4 de fevereiro de 2019 em 15:43
    Responder

    Força, minha queridinha. Como você disse: persevere. Ele gostaria de te ver feliz.

  • Aparecida F de Miranda

    4 de fevereiro de 2019 em 15:24
    Responder

    Olá! Prazer! Conheci Marciano em Bauru. Sei muito sobre ele...gostaria de conht vc

  • Edna

    4 de fevereiro de 2019 em 14:37
    Responder

    Olá, querida . Sou fã de seu pai há anos, e é um prazer e satisfação falar com você, pois assim, fico sabendo um pouquinho. […] Leia maisOlá, querida . Sou fã de seu pai há anos, e é um prazer e satisfação falar com você, pois assim, fico sabendo um pouquinho. Mesmo de longe, acompanhava a carreira dele e suas músicas , ah, suas músicas.... belíssimas na voz dele . Bem, mas, passo por aqui para te contar uma coisa : antes de meu pai morrer ( ele sabia da doença) me falou q depois de dia partida não era para eu chorar pq ele não ficaria contente com meu choro, então, acho q seu pai também não deve ficar contente com seu choro. Querida, seja feliz , assim deixará seu pai feliz!!! Lembre se a sua felicidade é a felicidade dele . Bjs ... de uma pessoa que amava muito o trabalho do seu pai ! Leia menos

1 2

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marci Marciano

"Vejo a moda como a principal ferramenta para expressar aquilo que somos e elevar a auto estima."

Últimos Posts
Facebook
Mais Lidos
Arquivo