Liberdade de vestir - Marci Marciano | Consultora de moda

Liberdade de vestir

A Consultoria de estilo me fez rever vários conceitos que eu tinha desde que me conheço por gente. Um deles é que a roupa que usamos é responsável pelo assédio que sofremos, sempre tive medo de usar roupa curta ou decotada com medo da reação das pessoas, de ouvir comentários desagradáveis e até ser tratada de forma diferente, mas com a consultoria aprendi que somos donas daquilo que queremos transmitir e que sensualidade é algo normal, e que como o outro interpreta isso é um problema do outro, certo? Também aprendi muito com textos feministas e principalmente com a ONG Think Olga e a Chega de fiu fiu que desmistifica aquela lenda antiga que mulher gosta de ouvir “elogios” de estranhos na rua, que isso na verdade se chama assédio e causa constrangimento.
Mas ainda tem muito a ser feito em relação a este assunto, ano passado foi feita uma pesquisa pela Datafolha que diz que 1 em cada 3 brasileiros acredita que se uma mulher é estuprada usando roupas provocantes ela não pode reclamar, porque de certa forma, ela é culpada por ter sofrido esta agressão. E o Ministério Público de São Paulo não concorda com isso e acredita que todos tem direitos iguais, e fez uma ação para mudar este pensamento e comportamento e junto com a agência VML criou a campanha Não Concordo.
A campanha consiste em apresentar para as mulheres um termo de condições e uso quando comprassem roupas e acessórios considerados provocantes, mas estes termos são impossíveis de concordar e servem para esclarecer que estas roupas não são responsáveis pelo assédio que se sofre.
Colaborei junto com a agência buscando marcas que aceitassem participar da ação colocando etiquetas em suas roupas que indicassem a campanha com os dizeres Não Concordo.
Fiquei surpresa em perceber que muitas marcas tiveram receio em aderir a causa, mas encontrei três que foram super parceiras, então, quando procurarem roupas legais e que tem por trás pessoas engajadas na causa feminista vale a pena consultar a Zannt (site), a Polineesia tee (site) e a PhD Galeria (site).
Adorei participar da ação, tem tudo a ver com a liberdade de ser você mesma e vestir aquilo que se tem vontade.

0 comments
1 like
« Como usar: VeludoComo usar moletom »

Related posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marci Marciano

"Vejo a moda como a principal ferramenta para expressar aquilo que somos e elevar a auto estima."

Últimos Posts
Facebook
Mais Lidos
Último Vídeo
Arquivo
Newsletter